Cemig e Eletrobras são as mais penalizadas pelo mercado com MP 579

Empresas perderam R$ 9,8 bilhões e R$ 9,3 bilhões, respectivamente, em valor de mercado, de setembro para cá

[11.01.2013] 17h32m / Por Bruno Martins

Cemig e Eletrobras foram as empresas que perderam o maior valor de mercado em termos nominais e percentuais, respectivamente, desde setembro do ano passado, quando foi anunciada a redução nas tarifas de energia, até o dia 10 de janeiro. A Cemig teve uma perda de R$ 9,85 bilhões (34,67%) na bolsa , enquanto a Eletrobras perdeu 48,46% (R$ 9,3 bilhões) de seu valor de mercado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (11/01) pela Economática.

Ao todo, o valor de mercado de 34 empresas de capital aberto do setor caiu R$ 37,2 bilhões (18%) desde o dia 6 de setembro até ontem. As empresas do setor de energia estão avaliadas  por R$ 169,1 bilhões.

Das 34 empresas analisadas, dez possuem valor de mercado inferior aos seus respectivos patrimônios líquidos. A Eletrobras é a empresa com a menor relação, com o valor de mercado (R$ 9,90 bilhões) representando 12,45% do seu patrimônio líquido (R$ 79,58 bilhões). A média do setor de energia é de 94,22%.

Algumas empresas, no entanto, conseguiram aumentar o seu valor de mercado neste período. A Equatorial, que comprou a Rede Energia recentemente, viu seu valor de mercado crescer 89,68%, de R$ 1,83 bilhão para R$ 3,48 bilhões.